CopaStar lança novo conceito de hospitais

Altamente tecnológico, ele alia as funcionalidades da tecnologia com um toque e design acolhedor

Inaugurado em outubro de 2016, o CopaStar lança um novo modelo de hospitais. Altamente tecnológico, ele alia as funcionalidades da tecnologia com um toque e design acolhedor. No total foram investidos 400 milhões de reais na obra. O grupo responsável pelo empreendimento é a Rede D'Or São Luiz.

Jorge Moll, médico cardiologista e presidente do conselho da Rede D'Or São Luiz, comenta que o hospital CopaStar vem para atender pacientes que costumavam fazer a ponte aérea Rio/São Paulo para os hospitais Sírio-Libanês e Albert Einstein. "Não existia nenhum hospital como o Sírio e o Einstein aqui no Rio de Janeiro, são atendidos os pacientes de alta complexidade que precisavam fazer a ponte aérea". 

Combinando harmonicamente tecnologia e requinte, o CopaStar se distancia bastante do conceito dos hospitais que temos hoje. O hall de entrada na rua Figueiredo Magalhães, Copacabana, chama atenção pela beleza. O aroma do ambiente é uma fragrância exclusiva: toques amadeirados com tons cítricos.

A tecnologia está presente no hospital desde as salas de cirurgia até nos quartos dos pacientes, tudo é pensado nos mínimos detalhes. Nos quartos os pacientes podem ajustar a cabeceira da cama através de Ipad, ou mesmo controlar a intensidade da luz, as cortinas e a climatização. Através do tablet, é possível também conversar com as enfermeiras e fazer chamadas com familiares. Dúvidas e orientações podem ser tiradas com os médicos através de conversas online. 

O CopaStar conta com salas de cirurgia híbridas, que possuem tecnologia capaz de monitorar integralmente o paciente enquanto ele realiza a operação. No processo cirúrgico são coletadas amostras de sangue e os médicos contam com uma visão integrada do processo cirúrgico e resultados de exames em tempo real.

A ênfase do CopaStar é no atendimento cirúrgico de alta complexidade para duas especialidades que contam com diversos fatores peculiares: neurologia e cardiologia. Para isso, o hospital realizou altos investimentos no que existe de mais moderno no mercado médico. O equipamento de ressonância e o microscópio utilizado para cirurgias neurológicas custaram mais de 1 milhão de dólares cada um.

O hospital conta com áreas anexas aos corredores principais, destinadas ao fluxo de macas, enfermeiros e médicos. O vai e vem dos hospitais tradicionais é substituído por iluminação natural e 231 obras de arte do artista Yutaka Toyota. O cartão de entrada é a obra "Espaço Infinito 2016" que simboliza as inúmeras possibilidades de superação.

No total, 550 colaboradores fazem parte da equipe que atua no hospital 113 são médicos altamente especializados. A equipe toda foi treinada durante dois meses em situações simuladas para oferecer comunicação humana e aconchegante. O intuito é fornecer aos pacientes uma atmosfera acolhedora, moderna e tecnológica para contribuir com o processo de recuperação. 

 

Fonte: Portal Terra